fbpx

6 Conselhos para saber como explicar a guerra às crianças

explicar a guerra às crianças

Ao longo da história da humanidade, os conflitos estiveram sempre presentes. Atualmente, com a comunicação social e as redes sociais, estes fenómenos têm maior visibilidade. Explicar a guerra às crianças permite evitar que estas fiquem receosas, mas também as protege desta exposição.

O medo e a angústia que estes acontecimentos provocam nos restantes países aumentam consoante a proximidade do conflito e o impacto que este tem na vida das pessoas. Por exemplo, a guerra entre Ucrânia e Rússia, ainda que indiretamente, tem impactos negativos na Europa.

Outros acontecimentos como as crises de refugiados, têm também despertado a atenção dos mais pequenos. Muitos, provavelmente, já conviveram com miúdos de outros países na escola, levando-os a questionar-se sobre estas situações. Explicar a guerra às crianças permite que elas também percebam estes fenómenos de migração.

 

Como explicar a guerra às crianças

Para os mais novos, entender os fenómenos sociopolíticos no mundo é, por vezes, bastante difícil. Compreender o porquê de um conflito numa dada zona geográfica e todas as consequências que isso acarreta, é complicado para eles.

A maturidade tem um peso determinante nesta interpretação. Por outro lado, a forma como a família aborda o tema em casa pode tornar o problema mais ou menos impactante para os miúdos. Explicar a guerra às crianças não deve ser, por isso, um tema tabu.

Os conflitos existem e a visibilidade que têm impede que os miúdos se mantenham isolados dos acontecimentos. Explicar estas situações às crianças ajuda, sobretudo, a que os sentimentos espoletados sejam bem geridos e integrados.

 

6 Dicas para ajudar a explicar a guerra às crianças

É natural que as crianças mais novas não tenham ainda uma perceção completa dos acontecimentos. Podem eventualmente fazer perguntas difíceis sobre alguma situação que tenham visto na televisão ou algum comentário que tenham ouvido. O importante é nunca ignorar e conseguir ser claro nas explicações sobre o tema.

Quanto aos mais velhos, o entendimento do que veem e ouvem é maior. Ao longo do desenvolvimento, o espírito crítico e a capacidade de compreensão vão aumentando, sendo mais provável haver outras interrogações sobre o que se passa.

Nesse sentido, para explicar a guerra às crianças de um modo simples, pode seguir os nossos conselhos.

 

1. Esteja atento aos sinais

Explicar a guerra às crianças pode partir da simples observação do seu filho. Se notar alguma ansiedade acerca destas questões, aproveite para falar com ele e perceber aquilo que o preocupa.

Muitas vezes, são as questões que lhe surgem que o deixam intranquilo. Mostre-se sempre disponível para ouvir e ajudar a esclarecer.

 

2. Valorize aquilo que a criança sente

Não menospreze os sentimentos das crianças relativamente à guerra. Aproveite para explicar adequadamente este fenómeno adaptando a explicação à maturidade dos mais pequenos. Integre as suas dúvidas na formulação de uma explicação e mostre compreensão e empatia relativamente àquilo que a criança sente.

 

3. Use um discurso calmo e tranquilizador

Ao explicar a guerra à criança deve adotar um discurso que transmita segurança e tranquilidade. Não alarme os seus filhos, pois isso poderá ter um efeito negativo e gerar mais medo e receio. Assuma um discurso que assente mais nas formas de resolução dos conflitos, ao invés de se focar na violência.

 

4. Doseie o consumo de informação

O excessivo consumo e exposição à informação, sobretudo, na internet e televisão, pode acentuar ainda mais o medo. Para além disso, o excesso de informação pode causar confusão na criança.

Assim, em casa, evite expor demasiado os mais novos a estes conteúdos e esteja atento àquilo que possam ver nas redes sociais.

 

5. Explique o que é um conflito

As guerras surgem sempre de conflitos, sejam eles de que ordem for. Para os miúdos, nem sempre é fácil entender como isso é possível.

Explique que qualquer tipo de conflito surge sempre de perspetivas divergentes que, por vezes, se tornam incompatíveis entre as duas partes. Pode usar como exemplo algumas situações práticas do dia a dia da criança.

 

6. Aproveite para se focar nos valores

Outra forma de explicar a guerra às crianças é abordar alguns valores fundamentais que sustentam a paz.

Adaptando o discurso à maturidade do seu filho, foque-se na importância da tolerância, respeito pelo outro, empatia e solidariedade. Ajude-o a perceber que a ausência destes está muitas vezes na origem dos conflitos. Aproveite para abordar as estratégias que existem para resolver as guerras para lhe transmitir mais tranquilidade e segurança.

 

Explicar a guerra às crianças é importante e este tipo de assuntos não devem ser evitados. Se o seu filho se mostra inquieto e receoso perante os acontecimentos e quer falar sobre o assunto, nunca ignore essa vontade. Mostre-se disponível para ajudar a dissipar as suas dúvidas e demonstre compreensão.

Para obter outros conselhos e dicas sobre como abordar temas difíceis com os seus filhos, subscreva o blog do Externato Champagnat.

 


 

Deixe uma resposta