fbpx

6 Estratégias para reduzir o desperdício alimentar em casa

desperdício alimentar

A exploração dos recursos naturais tem vindo a colocar o planeta em défice. A exploração destes recursos é superior à sua capacidade de regeneração. O setor da alimentação e o desperdício alimentar contribuem para este desequilíbrio global.

O desperdício alimentar tem várias consequências nefastas. Por si só, a indústria da alimentação tem uma pegada ecológica muito significativa. O consumo energético, a emissão de gases de efeito estufa, a contaminação dos solos e a destruição da biodiversidade marinha são alguns dos efeitos negativos deste setor.

Segundo a ONU, cerca de 14% da alimentação produzida acaba em desperdício alimentar, representando 931 milhões de toneladas de alimentos que vão parar ao lixo. Esta quantidade permitiria alimentar cerca de 2 mil milhões de pessoas em todo o mundo! Para além dos impactos económicos, este cenário tem também consequências sociais e ambientais.

A redução do desperdício alimentar contribuirá para que a necessidade de produção de alimentos diminua. A adoção de comportamentos mais sustentáveis, na indústria e também no meio doméstico, vai ajudar a minimizar os impactos negativos.

 

Qual o caminho para a redução do desperdício alimentar?

 

Reduzir o desperdício alimentar e apostar na sustentabilidade é uma tarefa de todos. Ao longo deste circuito, desde a produção ao consumidor final, existem perdas de alimentos que representam pesados custos.

O processo de mudança exige um comprometimento geral, passando pela sensibilização e educação de todos os agentes. Neste campo, as escolas, por exemplo, podem ter um papel muito importante, estimulando nos mais novos hábitos de vida sustentáveis.

A Educação para o Desenvolvimento Sustentável passa também por estimular um consumo alimentar consciente. Nos últimos anos, tem havido uma preocupação crescente das organizações para adotar estratégias e iniciativas que combatam o desperdício alimentar.

Segundo a ONU, estima-se que, a nível mundial, 61% de todo o desperdício alimentar acontece nos lares. Há, por isso, a necessidade de mudar consciências para alterar esta realidade.

 

6 Dicas para reduzir o desperdício alimentar em sua casa

 

1. Prefira alimentos de origem local

Quanto mais curta for a cadeia de distribuição dos alimentos, maiores serão os benefícios para todos. O consumo de produtos locais contribui para a redução da pegada ecológica, diminuindo a necessidade de embalagens e a emissão de gases nocivos para a atmosfera durante o transporte.

O risco de desperdício alimentar é também reduzido, devido à menor probabilidade de problemas no transporte ou de deterioração dos alimentos no percurso. Ao mesmo tempo, o consumidor tem acesso a alimentos mais frescos, contribuindo para o desenvolvimento da economia local.

 

2. Faça uma lista semanal de refeições e compras

Planear aquilo que vai comprar, cozinhar e comer ao longo da semana pode ser uma ótima forma de ajudar a reduzir o desperdício alimentar. Calcular os produtos de que vai precisar e adquiri-los nas quantidades certas, contribui para uma gestão eficiente das finanças e dos recursos em sua casa.

 

3. Adquira produtos a granel

Adquirir produtos a granel tem bastantes benefícios. Se reutilizar embalagens, reduz a necessidade de consumo de plástico para o embalamento dos produtos. Por outro lado, permite-lhe adquirir as quantidades à medida daquilo que necessita e, assim, reduzir a probabilidade de os alimentos se deteriorarem e se tornarem desperdício alimentar.

 

4. Promova uma dieta de acordo com as doses diárias recomendadas

Fazer uma alimentação acima das doses recomendadas para as necessidades nutricionais pode também considerar-se uma forma de desperdício alimentar. Comer além do aconselhado é prejudicial para a saúde e constitui um fator que aumenta a necessidade de produção de alimentos.

 

5. Aprenda a organizar a lancheira do seu filho

No seguimento do ponto anterior, organize a lancheira do seu filho de acordo com as doses diárias recomendadas para a idade dele.

Opte por alimentos da época e nas porções adequadas. Garanta que a lancheira da criança é apropriada ao clima de cada altura do ano. Este cuidado garante que os mais pequenos comem os alimentos nas melhores condições e evita que os mesmos se estraguem, prevenindo o desperdício alimentar.

 

6. Não deite fora as sobras das refeições

Ensinar os mais novos a aproveitar as sobras das refeições é uma ótima forma de estimular a redução do desperdício alimentar. Por isso, naquelas refeições em que sobra comida, congele o alimento cozinhado ou coloque-o no frigorífico para outra refeição.

Em alternativa, pode reaproveitar as sobras para fazer outros pratos ou procurar uma organização local para as recolher e distribuir aos mais necessitados.

 

Adotar um estilo de vida sustentável é fundamental para o bem-estar, sobretudo, das gerações vindouras. Evitar o desperdício alimentar é uma das estratégias que conduzirá a uma maior sustentabilidade global.

 

Procura outras dicas para dar bons exemplos aos mais pequenos e adotar hábitos mais sustentáveis em casa? O blog do Externato Champagnat tem vários conteúdos que podem ajudar nessa missão. Subscreva-o agora e receba em primeira mão todas as novidades.


 

Deixe uma resposta