fbpx

Educação pré-escolar: Tudo sobre o processo de adaptação

educação pré-escolar

Na fase de adaptação à educação pré-escolar é bastante comum as crianças terem reservas em ficar na escola. É sobretudo no início do ano letivo que estes episódios mais acontecem. Há diferentes motivos que podem estar na origem destes problemas.

A entrada na educação pré-escolar é um marco importante no percurso de vida das crianças. Em muitos casos, significa um corte com a família e o alargamento das redes de sociabilidade. Esta transição pode ser um processo difícil não só para os pequenos, como também para os pais.

Contudo, estas situações não acontecem apenas na entrada para o infantário. Há outros episódios que fazem as crianças sentirem-se inseguras em ir para a escola, mesmo nos casos em que estão perfeitamente adaptadas à educação pré-escolar. Cabe-nos a nós, adultos, ajudar a ultrapassar a insegurança.

 

6 Situações comuns na fase de adaptação à educação pré-escolar

 

A recusa da criança em ir para a escola tem associados, na grande maioria das vezes, sinais de ansiedade que não devem ser ignorados. Normalmente, há um processo de ansiedade que se manifesta em problemas de sono, choro fácil, insegurança, entre outros.

Fique com as situações mais comuns que fazem com que uma criança não queira ir para a escola.

 

1. Entrada na educação pré-escolar

A entrada na escola é um processo difícil para os mais pequenos. Figuras estranhas entram na vida das crianças, assim como rotinas que se diferenciam bastante daquelas a que estavam habituadas. Por outro lado, implica um corte com a família. Estes fatores, na entrada na educação pré-escolar, causam desconfiança e insegurança nos miúdos.

 

2. Período pós-férias

Períodos longos de ausência da escola podem dificultar o reingresso na educação pré-escolar. Em alguns casos, as férias e outras interrupções letivas dificultam o regresso. A separação dos pais, depois de uma temporada com maior proximidade, pode desencadear alguma ansiedade.

 

3. Mudança de escola

A mudança de escola, durante o período da educação pré-escolar, é um dos processos que dificulta a adaptação da criança à nova instituição. A separação dos amigos e educadoras pode significar um processo doloroso e difícil de gerir para os mais pequenos.

 

4. Apego aos pais

O apego aos pais é um dos fatores mais comuns para a criança recusar ir para a escola. Nestas situações, o laço que a liga à família é tão forte que evidencia uma insegurança muito grande na sua ausência. Estas situações requerem um trabalho específico da família e da equipa educativa.

 

5. Insegurança dos pais

Uma das razões que torna as crianças demasiado dependentes da família é a insegurança que os progenitores manifestam. Os chamados pais-helicóptero tornam-na insegura, refletindo-se, por exemplo, na dificuldade em adaptar-se ao contexto de educação pré-escolar.

 

6. Episódios específicos na vida da criança

Há múltiplas situações, durante a infância, que são marcantes e que fazem a criança sentir-se mais vulnerável. Problemas de saúde, divórcios e perdas de entes queridos são alguns dos exemplos que podem causar insegurança. Isto reflete-se na dificuldade em separar-se da família, não só na escola, como noutros contextos.

 

4 Aspetos para ajudar a criança na adaptação à educação pré-escolar

 

1. Realizar um plano de preparação e adaptação à escola

Este tipo de estratégia é organizado pela instituição de educação pré-escolar. Normalmente, é mais direcionada para crianças que entram pela primeira vez neste nível de ensino. No entanto, também pode ser desenvolvido em outras situações já referidas anteriormente.

Este trabalho consiste na adequação das estratégias pedagógicas e de trabalho cooperativo com a família e outros agentes, com o objetivo de facilitar a adaptação da criança à escola.

 

2. Flexibilizar as rotinas

Se por algum motivo a criança evidencia dificuldade em ficar na escola, o ideal é flexibilizar as rotinas diárias. Este processo começa com pequenos passos, como por exemplo deixá-la na escola por pequenos períodos em vez do dia inteiro. Pode ser o impulso necessário para o seu filho ganhar confiança e conseguir adaptar-se à educação pré-escolar.

 

3. Mostrar uma atitude positiva e de confiança

Para estimular a confiança na criança é muito importante que os pais ofereçam condições para isso. Nesse sentido, nunca transmita insegurança ao seu filho. Evite reforçar os medos e os receios dele, demonstrando uma atitude positiva.

 

4. Realizar algumas dinâmicas de separação

Há um conjunto de estratégias que podem ajudar a criança a separar-se mais facilmente dos pais. Deixe o seu filho, algum tempo, junto de familiares ou amigos próximos, para ele perceber que os progenitores voltam sempre. Vá aumentando o tempo desta separação até que ele se sinta seguro na sua ausência.

 

Ao longo do desenvolvimento infantil, as crianças deparam-se com situações novas que lhes causam insegurança. No entanto, o apoio da família é fundamental para que estes problemas sejam ultrapassados. Veja no nosso blog outras dicas que promovem o crescimento saudável do seu filho.

 


 

Deixe uma resposta