fbpx

Como agir perante os problemas da adolescência dos filhos

problemas na adolescência

Quem tem filhos sabe que uma das maiores dificuldades da parentalidade é saber como lidar com os problemas da adolescência. Esta fase da vida dos jovens é caracterizada por diversas transformações, tanto a nível físico como a nível psicossocial.

Para os progenitores é, muitas vezes, difícil compreender os dilemas típicos destas idades. Os adolescentes colocam-lhes recorrentemente desafios que, por vezes, podem gerar tensões na relação entre pais e filhos.

A juventude é sobretudo uma etapa de afirmação, descoberta e desenvolvimento da autonomia. É também um período de alguns riscos e aprendizagens e, por isso, uma fase de “crise”. No entanto, a sociedade em geral tende a olhar para os problemas da adolescência de uma forma depreciativa.

Os problemas da adolescência não são mais do que situações típicas de uma fase do desenvolvimento individual. Todos já passaram por isso, cabendo principalmente aos pais gerir da melhor forma este período de grandes mudanças.

 

3 Conselhos para não agravar os problemas da adolescência

 

Por vezes, os pais contribuem, sem querer, para alguns problemas da adolescência. Demoram a perceber, ou tendem a ignorar, que os filhos estão a iniciar uma nova fase de transformação. De repente, já não são aquelas crianças de há meses ou anos atrás. Com isto perpetuam-se atitudes desajustadas à idade do adolescente, originando algumas tensões.

Desse modo, damos-lhe 3 conselhos para lidar com filhos adolescentes e controlar certos comportamentos que podem gerar problemas na adolescência.

 

1. Deixe de os tratar como crianças

Para um adolescente, salvo algumas exceções, este é um dos pontos mais sensíveis. Eles já não querem ser tratados como crianças, sobretudo quando estão com amigos. Se foi superprotetor durante a infância do seu filho, esta é a altura para deixar de o ser.

Grande parte dos adolescentes detesta ser tratado como miúdos pequenos, pois quer já ter a sua autonomia e poder tomar as próprias decisões.

 

2. Estimule a autonomia

Se os adolescentes já demonstram vontade de ser mais autónomos, então está na altura de terem mais responsabilidades.

A autonomia, tão reivindicada pelos jovens, deve ter efeitos no dia a dia. Uma menor dependência dos pais deve ser acompanhada por uma postura responsável do adolescente nos diferentes contextos em que se integra.

 

3. Ouça realmente o seu filho

Com o desenvolvimento psicossocial, os adolescentes criam a sua própria opinião crítica. Já formam os seus juízos de forma sustentada, mediante os valores e princípios que lhes foram incutidos.

Assim, é muito importante que os jovens tenham espaço para dar a sua opinião e demonstrar o seu ponto de vista, ainda que possam estar errados. Este é um dos pontos que muitas vezes gera problemas na adolescência.

 

4 Sugestões para gerir os problemas da adolescência

 

Se, por um lado, é importante que não sejam os pais a origem dos problemas na adolescência, por outro é fundamental ter a sensibilidade necessária para ajudar os filhos a lidarem com eles.

Aqui não há um guião específico. Cada adolescente é único, fruto da sua individualidade e da relação que tem com o meio. Dessa forma, deixamos algumas recomendações para que os progenitores possam gerir da melhor maneira as dificuldades típicas da adolescência.

 

1. Não menospreze as crises do seu filho

Há aquela ideia de que os adolescentes dramatizam em demasia os seus problemas. Este período é caracterizado por muitas inseguranças e dúvidas, sendo normal que o jovem veja determinadas situações de forma catastrófica.

É importante que os adultos que o acompanham tenham essa sensibilidade, sem que haja lugar a qualquer tipo de julgamento ou desvalorização.

 

2. Não force o adolescente a partilhar os seus dilemas

Há temas que para o adolescente são sensíveis de partilhar com os pais. Desse modo, não deve forçar o jovem a falar sobre algo que não pretende. Deixe que ele próprio decida o que deve partilhar com os progenitores.

O importante é que o adolescente sinta que tem nos pais figuras compreensivas, que não vão julgar os seus dilemas ou problemas. Em situações mais específicas que estejam a causar níveis elevados de stress ou ansiedade, pode sempre recorrer a um profissional.

 

3. Respeite a privacidade do seu filho

Perante alguns problemas da adolescência, há pais que invadem a privacidade dos filhos, numa postura de superprotecionismo.

Quando não há risco evidente para o adolescente, esta é uma atitude errada, pois vem abalar no filho a confiança nos pais. Assim, ver mensagens, aceder às redes sociais sem o seu consentimento ou até entrar em contacto com os amigos do jovem para recolher informações, deve ser sempre evitado.

 

4. Peça ajuda quando necessário

Caso sinta que não consegue gerir os problemas da adolescência do seu filho, não hesite em pedir ajuda a um profissional. Muitas vezes, esse apoio é eficaz e suficiente para manter o bem-estar do seu filho e o equilíbrio da sua relação com ele e de toda a família.

 

 

Deixe uma resposta