fbpx

Como minimizar o impacto da pandemia de COVID-19 nas crianças 

COVID-19 + crianças

A pandemia provocada pelo novo coronavírus trouxe graves implicações para a saúde pública e economia, mas também problemas a nível social. As alterações impostas pela COVID-19 tiveram impactos na vida das crianças, sobretudo a nível educativo e social. 

Os confinamentos obrigatórios, o ensino à distância e as restrições nas interações com os outros representam um grande desafio para os mais novosMuitas dimensões do desenvolvimento das crianças ficaram afetadas com o aparecimento da COVID-19. 

Convém perceber que o entendimento e gestão desta situação pandémica é mais difícil para os mais jovens. Cabe sobretudo às famílias a difícil missão de minimizar os impactos negativos. 

 

Como explicar a COVID-19 às crianças

 

Para que as crianças compreendam melhor todas as restrições em torno da COVID-19 é essencial que sejam informadas sobre o que está a acontecer. No entanto, quanto mais pequenos são os miúdos, mais difícil é essa explicação. 

O trabalho de sensibilização e explicação da COVID-19 às crianças deve ser feito com cuidado. Por um lado, não se pretende causar medo nem ansiedade. Por outro, deve apelar à responsabilidade relativamente aos cuidados a ter consigo e com os outros. 

Lembre-se que todos os meios de informação estão carregados de notícias sobre o tema, sobretudo negativas. Para a criança conseguir gerir o fenómeno da COVID-19, é essencial que tenha algum conhecimento filtrado, no sentido de não gerar medo nem tristeza. 

Para o ajudar a falar sobre a COVID-19 com as criançasdeixamos algumas dicas: 

  • É muito importante adaptar a linguagem e o vocabulário à idade da criança. Use uma linguagem clara e percetível, de forma a não deixar dúvidas e mantenha uma postura calma e tranquila para não a alarmar; 
  • Deixe a criança expressar os sentimentos provocados pela COVID-19. É fundamental ouvi-la para perceber os seus medos e receios; 
  • Mentir ou omitir factos não é o caminho. De qualquer das formas, a criança pode ter acesso à informação sobre a COVID-19 através dos meios de comunicação. Desse modo, sem alarmar o seu filho e de forma simples, explique-lhe a realidade causada por esta doença; 
  • Evidencie que há formas de se proteger do vírus, sendo fundamental cumprir as regras recomendadas. 

 

5 Dicas para gerir as restrições impostas pela pandemia

 

A compreensão relativamente aos confinamentos e todas as restrições associadas torna-se mais fácil quando as crianças têm um melhor entendimento da COVID-19. Isto pode até ajudar a trabalhar o sentido de responsabilidade dos mais pequenos. 

No entanto, as limitações são muitas, prejudicando o desenvolvimento infantil a vários níveis. As medidas para travar a pandemia têm passado, por exemplo, pelo ensino à distância, suspensão das atividades extracurriculares e pela consequente diminuição das relações sociais. 

Para minimizar os impactos de tudo isto nas crianças, deixamos 5 ideias que podem tornar tudo mais fácil. 

 

1. Estimule o contacto regular com amigos e familiares

A pandemia de COVID-19 trouxe consequências negativas para o desenvolvimento psicossocial das crianças. A infância e a juventude são etapas fundamentais para os mais novos desenvolverem amizades, relações e competências inter-relacionais. Face a isso, é fundamental, ainda que à distância, estimular o contacto com amigos e familiares através dos meios digitais.  

 

2. Garanta oportunidades para a criança fazer exercício físico

A atividade física e o desenvolvimento motor são fundamentais nestas idades. As restrições face à pandemia vieram reduzir a possibilidade das crianças se exercitarem e brincarem livremente 

confinamento em apartamentos pequenos ou a impossibilidade de haver recreio nas escolas reduziu estas atividades. Por isso, mesmo em casa, estimule a prática de brincadeiras e exercício físico 

 

3. Reserve tempo para atividades em família

O dever obrigatório de recolhimento trouxe uma vantagem às famíliaspossibilidade de fazerem mais atividades em conjunto 

Desse modo, aproveite para passar tempo de qualidade com os seus filhos. Jogos, sessões de cinema, cozinhar ou construir puzzles, por exemplo, são ótimas estratégias para o fazer. 

 

4. Defina um calendário semanal

As rotinas diárias devem ser mantidas. Nesse sentido, elabore em conjunto com o seu filho um calendário semanal completo. Definam juntos o tempo dedicado ao estudo, a momentos de pausa, às atividades de lazer e ao uso dos aparelhos tecnológicos. 

 

5. Esteja atento aos sinais do seu filho 

pandemia provocada pela COVID-19 tem causado muitos constrangimentos ao desenvolvimento das crianças. Por isso, deve estar muito atento a alguns sinais, como por exemplo: tristeza, ansiedade, mudanças de comportamentoalterações nos hábitos alimentares e de sono.  

Se identificar estes comportamentos e verificar que estão a prejudicar o bem-estar do seu filho, procure apoio através de um profissional ou contacte o Aconselhamento Psicológico do SNS 24. 

 

Deixe uma resposta