fbpx

Educação infantil: Saiba reagir às perguntas difíceis dos filhos

educação infantil + perguntas difíceis dos filhos

A educação infantil constituiu um enorme desafio para os pais. A imprevisibilidade das crianças deixa-os muitas vezes constrangidos perante as perguntas difíceis dos filhos. Com a aprendizagem da linguagem e o desenvolvimento cognitivo, é natural surgirem questões no pensamento dos mais pequenos.

A curiosidade sobre o que os rodeia leva-os a interrogar principalmente as figuras parentais. Isto demonstra duas situações muito positivas sobre a criança: a vontade de descobrir e saber mais e a confiança para com os pais. No que toca aos progenitores, é muito importante saber reagir de forma a não inibir a curiosidade dos mais pequenos.

Independentemente dos temas, é necessário responder convenientemente a estas perguntas de forma clara e honesta. Este aspeto é determinante para uma boa educação infantil e relação familiar.

Normalmente, as perguntas difíceis dos filhos que deixam os pais mais embaraçados relacionam-se com a sexualidade. Neste âmbito, muitas vezes ficam na dúvida sobre como devem responder às questões e (na maior parte dos casos) inventam histórias, fugindo à verdade.

 

6 Dicas para promover uma boa educação infantil

 

Estar preparado para as perguntas difíceis dos filhos não significa ter conhecimento de tudo. Há pais que têm o receio de não conseguir dar resposta às questões dos mais pequenos. Na verdade, o aspeto central deve ser criar uma relação sincera e aberta.

O importante é apostar numa boa educação infantil e familiar, que assente no diálogo constante. Não subestimar a curiosidade e a procura por conhecimento da criança é o primeiro passo para conseguir dar resposta às suas dúvidas.

 

1. Responder com verdade às perguntas difíceis dos filhos

Perante uma questão mais constrangedora da criança, opte sempre por responder com a verdade. Na educação infantil, não vale a pena inventar histórias e fantasiar a situação. Perguntas do género “como nascem os bebés?”, “o que é o sexo?” ou “o que é a homossexualidade?” podem surgir a qualquer momento. São curiosidades que o contexto social lhes suscita e que merecem ser respondidas com a verdade, adaptando a resposta à idade.

 

2. Dar sempre uma resposta

Nunca fuja à questão! As crianças conseguem rapidamente perceber que está a fugir ao assunto. É muito importante para os mais pequenos verem nos pais figuras em que se podem apoiar quando têm alguma dúvida.

Se a questão ultrapassa o seu conhecimento, não tenha problema em assumir esse facto. Diga-lhe que vai procurar informação sobre o assunto e que mais tarde lhe dá uma reposta. Assim, estará a promover uma boa educação infantil.

 

3. Não se desresponsabilizar pela curiosidade do seu filho

Um erro de muitos pais perante as perguntas difíceis dos filhos é dizerem-lhes para perguntar na escola. Esta é uma situação em que os pais tentam desresponsabilizar-se dos assuntos relacionados com a educação infantil. Mesmo não sabendo como responder no momento, procure informação relativa ao tema e mais tarde dê uma resposta.

 

4. Adaptar o discurso à idade e desenvolvimento da criança

É determinante para a compreensão da criança adaptar a linguagem da resposta. Até aos 6/7 anos, o conhecimento sobre o que a rodeia é bastante simples. Responder às perguntas difíceis dos filhos nestas idades implica um discurso acessível sem usar termos muito específicos.

Por exemplo, se surge a questão “como surgem os bebés?”, pode dizer que através de uma relação de afeto entre os pais resulta um bebé, que se vai desenvolver na barriga da mãe durante um tempo. Dê maior ênfase ao afeto e às emoções do que à parte fisiológica.

 

5. Não passar os seus preconceitos para a criança

Responder às perguntas difíceis dos filhos é uma excelente oportunidade para reforçar neles alguns princípios e valores. As respostas às questões devem estar sempre vazias de preconceitos. Por exemplo, se a criança questiona sobre algum assunto relativo à homossexualidade ou a uma cultura ou religião diferente, responda sempre evitando fazer qualquer juízo de valor. É muito importante ter este cuidado para não reproduzir estigmas na educação infantil.

 

6. Demonstrar disponibilidade

Depois de responder a alguma questão da criança, pergunte sempre se tem mais alguma dúvida e se percebeu tudo o que lhe disse. É essencial demonstrar que está disponível para qualquer interrogação. Esta é uma forma de estimular a autoconfiança nos mais pequenos, vendo os pais como um apoio para o seu crescimento e desenvolvimento.

 

Quando tiver dúvidas sobre como responder às perguntas difíceis dos seus filhos, demonstre segurança, falando com a maior naturalidade possível. Se for preciso, procure ajuda para conseguir dar as respostas necessárias junto dos professores ou de alguém entendido na temática em causa.

 

Procura resposta a outras questões relativas à educação infantil?  Subscreva agora o nosso blog! Aqui vai encontrar conteúdos sobre vários temas acerca do desenvolvimento das crianças e adolescentes.

Deixe uma resposta