fbpx

Conheça os benefícios dos animais de estimação nas crianças 

animais de estimação + crianças

Para muitos pais, ter animais de estimação em casa gera algumas incertezas. Há alguns mitos relativamente à presença dos bichos conjuntamente com as crianças, acabando por provocar receios e impedir a adoção dos patudos. 

No entanto, desde que sejam tomadas as devidas precauções, esta relação é muito positiva para ambos. O desenvolvimento das crianças tem a ganhar com a presença de animais de estimação em casa. Há estudos que comprovam que os benefícios cognitivos, sociais e na saúde são evidentes. 

 

6 Vantagens da convivência com animais de estimação

Ter animais de estimação é bastante benéfico para as crianças. Fique agora com algumas das vantagens de ter estes bichos em casa. 

 

1. Traduz-se em benefícios para a saúde

Um dos maiores receios dos pais relativamente aos animais de estimação refere-se às consequências na saúde das crianças. Porém, estudos revelam que quanto mais cedo essa interação começar, melhor para os pequenos. 

Há investigações que comprovam que o organismo ganha imunidade a certas alergias devido a esta convivência. Além disso, a mesma contribui para a diminuição da ansiedade. Há até terapias com animais direcionadas para crianças com patologias do foro cognitivo. 

 

2. Incute nas crianças o respeito pelos animais

Outro dos aspetos fundamentais na adoção de animais de estimação é o respeito que as crianças desenvolvem perante os mesmos. As atitudes e os valores para a proteção dos animais e da natureza desenvolvem-se com esta relação. A proximidade permite que a consciência para estes temas seja estimulada desde cedo, gerando uma maior sensibilidade. 

 

3. Os animais são parceiros de brincadeira

Muitos animais de estimação estão sempre prontos para a brincadeira. Para as crianças, isto é importante, pois estimula-as a exercitarem-se, em alguns casos, ao ar livreSendo um tipo de interação diferente, é importante no seu desenvolvimento socialContudo, é essencial os miúdos perceberem que nem sempre o animal vai estar disposto a brincar. 

 

4. Estimula a responsabilidade

Ter animais de estimação em casa pode ser uma boa oportunidade para estimular a responsabilidade nas crianças. Os bichos precisam de cuidados regulares, como alimentação e higiene. É bom que esse dever seja partilhado com o seu filho, demonstrando que a dependência do animal do humano é determinante para o seu bem-estar. 

 

5. Estimula o desenvolvimento cognitivo e motor

Estudos sugerem que o desenvolvimento cognitivo e motor das crianças que lidam com animais de estimação é superior comparativamente aos pequenos que não convivem com estas mascotes. Na verdade, os bichos despertam maior curiosidade e provocam estímulos significativos.  

 

6. É uma forma de aprender a gerir emoções

A presença de um animal de estimação em casa gera na família várias emoções. Muitas podem ser uma novidade para os mais pequenos. Desde cedo, confrontam-se com sentimentos, aprendendo a lidar com eles. Estabelecem relações de afeto, ao ponto de considerarem a mascote como membro da família. A empatia desenvolvida com o animal pode ter benefícios consideráveis nas relações interpessoais ao longo da vida. 

 

Quais os animais de estimação mais amigos das crianças?

Para conseguir tirar o máximo partido da relação dos animais de estimação com os seus filhos, há algumas questões que deve considerar. Nem todos os bichos se enquadram bem numa família com crianças. 

espécie e a raça do animal m uma influência determinante. Os gatos e os cães são talvez os mais presentes nos lares portugueses, no entanto o modo como cada um se integra difere. Em idades mais precoces, seja com que animal for, a supervisão parental é obrigatória.  

 

  • Cães

Os caninos são provavelmente os melhores animais para interagir com crianças. Têm uma maior tendência a serem pacientes e tolerantes com as brincadeiras dos mais pequenos. O instinto de proteção para com eles, nalguns casos, evidencia-se. No entanto, é preciso cuidado na escolha da raça do cão. Informar-se com um veterinário é recomendado. 

 

  • Gatos

Os felinos são menos tolerantes e pacientes na interação com os mais pequenos. Fruto de uma personalidade mais independente, nem sempre estão disponíveis para brincar. Por vezes, lidam mal com certos “abusos” que as crianças cometem. Ainda assimconstituem um bom parceiro para ter em casa. 

 

  • Pássaros

À exceção de algumas aves, a interação é mais limitada e menos significativa. O facto de estarem numa gaiola faz com que a ligação entre ambos seja menor. No entanto, a relação afetuosa pode construir-se, assim como a noção de responsabilidade relativamente ao cuidado a ter com o pássaro. 

 

  • Peixes

Tal como as aves, o envolvimento é menor. Ainda assim, os peixes despertam nas crianças bastante curiosidade e interesse. São também uma boa opção para ter em casa. 

 

Pretende ter acesso a outras dicas que promovam um desenvolvimento positivo do seu filho? Subscreva agora o blog do Externato Champagnat! 

Deixe uma resposta