fbpx

Crianças tímidas: 6 Dicas para vencer a insegurança! 

crianças tímidas

É comum vermos crianças tímidas ou introvertidas que se envergonham facilmente em determinadas circunstâncias. A timidez pode ser um aspeto característico da personalidade que, com o tempo, se vai esbatendo. Porém, quando condiciona o quotidiano da criança, pode ser um sinal de problemas relacionados com o desenvolvimento psicossocial. 

Devemos compreender que há miúdos mais extrovertidos e outros mais introvertidos. A timidez só se torna séria quando a vergonha impede as crianças tímidas de se expressarem e interagirem com os pares ou quando o rendimento escolar desce. 

Se a insegurança condiciona o dia-a-dia do pequeno, provavelmente este precisa de ajuda para inverter a situação. O problema pode advir de baixa autoestima, de falta de competências sociais, medos ou alguma experiência negativa que afetou a sua personalidade. Nestes casos, é urgente intervir no sentido de promover um desenvolvimento psicossocial saudável. 

 

6 Conselhos para lidar com crianças tímidas

 

Os pais procuram saber quando é que a timidez é um problema para os filhos. Algumas crianças são mais reservadas e outras mais extrovertidas. Em ambos os casos, uma característica de personalidade exacerbada pode significar um problema no bem-estar do pequeno. 

Ser uma criança tímida constitui um problema quando esta procura o isolamento social. Se a interação com os pares não evolui ao longo do tempo e o miúdo se isola cada vez mais, então merece ser avaliado por um profissional. 

Perante a situação, os adultos devem saber reagir de modo a não acentuar o problema. Os progenitores são as figuraschave neste processo e, por isso, há aspetos que devem ter em atenção. 

Se os seus filhos são crianças tímidas, eis algumas dicas para saber como lidar com esta característica. 

 

1. Não troce da criança

Uma das piores atitudes perante crianças tímidas é troçar do seu comportamento. Muitos adultos, por vezes, gozam com o facto de a criança corar ou ficar envergonhada em qualquer situação. Em momento algum o faça, pois estará acentuar a timidez, além de prejudicar a sua autoestima. 

Deve aproveitar para transmitir confiança ao pequeno, desvalorizando o facto de este se sentir envergonhado. Só assim cria condições para que o problema seja ultrapassado. 

 

2. Não a compare com outras crianças extrovertidas

Uma reação negativa perante a timidez é comparar a criança com outras mais extrovertidas. Tal vai provocar um sentimento de culpa no pequeno, acentuando o problema. 

Demonstre afeto e não valorize o facto de o seu pequeno se envergonhar perante certas situações. Não se esqueça que representa um porto seguro para a criança e que deve transmitir sinais para ela sentir confiança em si. 

 

3. Dê preferência aos contextos conhecidos pela criança

Não deve obrigar o seu filho a lidar com contextos que lhe provocam insegurança. Isto não vai ajudar a resolver o problema, mas sim a acentuá-lo. 

A exposição forçada pode aumentar a ansiedade e baixar ainda mais a autoestima. Tente perceber quais os contextos em que a criança se sente à vontade e, a partir daí, crie as condições necessárias para que tenha mais confiança em si própria. 

 

4. Perceba a razão da timidez

Perceber o que torna as crianças tímidas é um passo para conseguir resolver o problema. Nesse sentido, converse regularmente com os seus filhos de modo a entender aquilo que os faz sentir inseguros. 

É preciso ser paciente e compreensivo, valorizando os seus sentimentos perante as situações. Uma relação de confiança entre família e criança é a base para que alguns dos seus problemas sejam mais facilmente partilhados e, posteriormente, resolvidos. 

 

5. Aceite a criança tal como ela é

Para a criançaé importante ser amada tal e qual ela é, nomeadamente pela família. O lar deve ser um espaço seguro, onde é aceite com os seus defeitos e virtudes. No entanto, é importante não criar ilusões. 

Deve promover uma relação sincera, na qual não sejam criadas falsas representações sobre si própria e sobre o mundo. Tudo isto são condições para que a criança se sinta mais segura e predisposta a enfrentar os seus medos e desafios no exterior. 

 

6. Procure ajuda de um profissional

Quando a timidez afeta seriamente o quotidiano da criança, o auxílio de um profissional é fundamental. O apoio de um psicólogo ajuda a identificar as razões que a levam a ter este tipo de comportamento social. A partir daí, é desenvolvido um acompanhamento adequado para que a questão seja ultrapassada ou minimizada. 

 

Se tem crianças tímidas em casa, não deixe que isso se torne um problema mais sério. Assuma essa situação com compreensão e paciência. O afeto é uma boa estratégia para criar segurança e autoestima na personalidade da criança. 

 

O nosso artigo foi útil para si? Quer ter acesso a outras dicas sobre problemáticas relativas ao desenvolvimento infantil e juvenil? Subscreva agora o nosso blog! 

 

Deixe uma resposta