fbpx

Atividades extracurriculares: Sim ou não? Qual a carga ideal?

Atividades extracurriculares

As atividades extracurriculares fazem parte da vida da maioria das crianças portuguesas. Tanto no ensino público como no privado, a oferta tem vindo a aumentar nos últimos anos.

Neste contexto, os mais pequenos adquirem competências importantes para o seu desenvolvimento. As atividades extracurriculares são um complemento às aprendizagens do currículo escolar. Normalmente, desenvolvem-se em contexto de educação não-formal.

Neste espaço, a criança tem margem para se expressar e assimilar os conteúdos de acordo com as suas representações. Por outro lado, o seu grau de aplicação aumenta, levando à realização de aprendizagens significativas.

Para os pais, as atividades extracurriculares são uma excelente solução para ocupar o tempo livre dos filhos. Por vezes, o trabalho impede-os de acompanhar as crianças fora do período de aulas. Assim, veem nestas uma solução para cobrir esse vazio.

 

Atividades extracurriculares: Não caia no exagero!

 

A oferta de atividades extracurriculares é muito variada, passando, por exemplo, pelas artes, desporto ou línguas. Além de serem um complemento às aprendizagens, são oportunidades para a criança experienciar áreas distintas das disciplinas escolares.

Contudo, o tempo livre é também importante no desenvolvimento dos mais novos. É fundamental existir espaço para ter a sua própria liberdade. Está comprovado que os momentos não orientados são uma boa forma de estimular a autonomia e a criatividade.

A tendência atual é a excessiva ocupação das crianças. Seja com atividades extracurriculares ou de outro tipo, a verdade é que o espaço para a educação informal é bastante reduzido. Vale a pena, por isso, destacar as vantagens e as desvantagens destas atividades e do tempo livre.

 

Benefícios das atividades extracurriculares para as crianças

  • Complementam as aprendizagens realizadas na escola. Além disso, desenvolvem competências específicas que o ensino regular não estimula;
  • São uma excelente opção para os pais deixarem os filhos nos períodos em que não têm aulas;
  • Permitem aos miúdos criar diferentes grupos de pares. Desse modo, estimulam o desenvolvimento psicossocial em diferentes contextos.

 

Desvantagens das atividades extracurriculares

  • Envolver o seu filho em várias atividades pode ser prejudicial ao seu bem-estar. Um tempo muito ocupado pode originar ansiedade ou até levar ao cansaço extremo na tentativa de conciliar todas as tarefas;
  • Muitas vezes, a participação em algumas atividades extracurriculares pode implicar custos significativos no orçamento familiar;
  • Uma agenda preenchida reduz o tempo livre da criança.

 

Vantagens do tempo livre para os mais novos

  • A brincadeira é uma atividade muito importante nos diferentes aspetos do desenvolvimento infantil. Permite à criança brincar, estimulando a sua criatividade e autonomia;
  • Os miúdos desenvolvem a componente psicossocial, pois têm mais liberdade para gerir e evidenciar as suas emoções;
  • Quando bem acompanhada, a criança consegue desenvolver a responsabilidade relativamente às suas tarefas. Ao ter maior autonomia, terá que ser mais responsável, nomeadamente nas questões escolares.

 

Desvantagens do tempo livre

  • No tempo que não é orientado e controlado, a criança pode estar mais vulnerável a alguns riscos. O acesso às redes sociais é disso exemplo. Por outro lado, o brincar na rua também já não garante a segurança que noutros tempos existia;
  • Se o tempo livre é um bom pretexto para o desenvolvimento da autonomia, o oposto é também uma realidade. Maior liberdade pode não significar capacidade para gerir as suas tarefas, nomeadamente no âmbito escolar. Em alguns casos, pode ser necessário um acompanhamento neste campo.

 

Atividades extracurriculares: Sim ou não?

 

A resposta a esta questão é óbvia: sim! As atividades extracurriculares são, como se viu, importantes para o desenvolvimento da criança. Quando bem orientadas e programadas, têm benefícios consideráveis no crescimento dos mais pequenos.

O importante é não sobrecarregar os miúdos com muitas atividades. Deve haver espaço para a criança brincar livremente, pois estes momentos são também fundamentais no seu crescimento.

Damos-lhe algumas dicas para gerir as atividades extracurriculares na vida do seu filho:

  1. Pondere juntamente com a criança qual a melhor atividade para frequentar. Não imponha só porque acha que vai ser positivo para ela. Procure ajuda junto dos professores que a acompanham na escola. Este feedback pode ser importante para identificar possíveis lacunas no seu desenvolvimento;
  2. Não sobrecarregue o dia a dia do seu filho. Como viu, é importante dar-lhe tempo para que este possa brincar livremente, divertir-se e sentir-se bem consigo mesmo;
  3. Esteja atento aos sinais do seu filho ao longo do ano letivo. Tente perceber se as atividades extracurriculares estão a ter impactos positivos no seu bem-estar.

 

Leia também:

Atividades extracurriculares: O que pesa na hora da decisão!

Atividades extracurriculares: A melhor opção para cada idade!

 


 

Deixe uma resposta