fbpx

6 Dicas para controlar o vício da internet nos adolescentes!

vício da internet

O vício da internet é, atualmente, um dos problemas que mais preocupação gera em relação à adolescência. Com a evolução das novas tecnologias, têm sido os mais novos os grandes “consumidores” do mundo online.

Ao vício da internet estão associadas outras questões que podem colocar em causa o bem-estar do adolescente. Cyberbullying, problemas de relacionamento interpessoal, depressão, ansiedade e insucesso escolar são algumas das consequências desta dependência.

Normalmente, estes problemas advêm da falta de conhecimento por parte dos mais jovens dos riscos que correm. São seduzidos pelas múltiplas possibilidades de entretenimento que a internet lhes dá. No entanto, não se apercebem da forma como são absorvidos.

Em alguns casos, quando o vício da internet é por demais evidente, é importante analisar se as tecnologias são usadas como um refúgio para o jovem. Nestas situações, a ajuda de um especialista é fundamental para a resolução do problema.

 

6 Formas de controlar o vício da internet nos jovens

 

Apesar de a internet poder colocar em causa o bem-estar dos adolescentes, nem tudo é negativo. As novas tecnologias são, incontornavelmente, uma realidade com que pais e agentes educativos têm de lidar. O desenvolvimento tecnológico assim o determina.

As tecnologias representam uma mais-valia na educação das crianças e jovens. Existem inúmeras vantagens em integrá-las no processo pedagógico e educativo. Contudo, é fundamental alertar os alunos para os riscos que o vício da internet e de outras ferramentas tecnológicas pode ter nas suas vidas.

Muitos pais já se debateram com a forma como os filhos lidam com a web. Dependendo do grau de viciação, as rotinas diárias são absorvidas pelos gadgets com acesso à rede. A pensar neles, criamos este artigo com 6 dicas para um uso responsável da internet por parte dos adolescentes.

 

1. Defina regras de utilização

Uma forma de prevenir ou reduzir o vício da internet é definir regras de utilização do computador ou de outros equipamentos. É fundamental conversar com o seu filho no sentido de chegar a um consenso sobre o uso da rede, tanto em casa como no exterior.

O acesso à web é difícil de controlar diariamente. Assim, pode aproveitar alguns mecanismos que as operadoras de internet disponibilizam aos clientes. Uma opção é programar horários de acesso à rede através do router de casa. Outra é limitar os pacotes de dados disponíveis no cartão do telemóvel do seu filho. Seja como for, estabelecer limites é fundamental!

 

2. Dê o exemplo

Não basta exigir ao seu filho que cumpra as regras que estipula para contrariar o vício da internet. Principalmente em casa, deve dar o exemplo e evitar o uso das tecnologias em demasia. Mesmo que esteja a tratar de assuntos profissionais, este é um argumento tão válido como aquele que os adolescentes possam usar. Na prática, representa uma dependência da web e da vida laboral, o que pode colocar em causa o convívio familiar saudável. Além disso, é contraditório em relação ao que se exige ao adolescente.

 

3. Converse sobre os riscos do uso abusivo da internet

Falar com os seus filhos sobre os riscos da internet é muito positivo. Estes devem estar cientes dos perigos que correm, nomeadamente nas redes sociais. Pode, por exemplo, abordar temas atuais, a reboque de notícias ou debates sobre os problemas provocados pelo vício da internet.

Aproveite também para dar aos jovens algumas dicas sobre navegação na web de forma segura, proteção de palavras-chave, cuidados na partilha de conteúdos, entre outros assuntos.

 

4. Não proíba a internet, mas esteja atento

A internet é, como se sabe, uma ferramenta indispensável hoje em dia. Proibir a sua utilização não é o caminho mais acertado. De alguma forma, os adolescentes vão conseguir aceder à rede. Assim, aceite a realidade e tente promover o seu uso de forma sensata e equilibrada.

A conversa pode ajudar a perceber aquilo que o seu filho faz online. Mantenha-se atento em relação à utilização das redes sociais e não deixe de questionar aspetos pouco claros.

 

5. Estimule as atividades exteriores

Uma das estratégias para combater o vício da internet é proporcionar aos adolescentes atividades outdoor. Às vezes, é mais seguro para os pais ter os filhos por perto, ainda que agarrados aos gadgets. No entanto, esse pode ser o contexto no qual correm mais riscos.

Permita que o adolescente ocupe o seu tempo com outras atividades estimulantes. O desporto, as artes ou simplesmente o convívio familiar são práticas que poderão evitar o uso desmedido da internet.

 

6. Procure ajuda profissional

A ajuda de um especialista é sempre benéfica nestes casos. É fundamental procurá-la quando sentir que o vício da internet provoca no adolescente uma dependência tal que este deprime na impossibilidade de aceder à rede. Esta é já uma situação extrema com consequências no bem-estar do jovem.

Normalmente, é na área da Psicologia e/ou Psiquiatria que pode encontrar um apoio determinante. O aparecimento de patologias associadas a este vício pode colocar em causa o desenvolvimento psicossocial do adolescente.

 

Achou este artigo interessante? Quer ter acesso a mais conteúdos sobre o impacto das tecnologias no bem-estar dos adolescentes? Subscreva agora o nosso blog, onde, para além destas temáticas, poderá aceder a informações úteis sobre educação, desenvolvimento infantil e pedagogia.

 


 

Deixe uma resposta