fbpx

Mudança de escola: 7 Conselhos para uma rápida adaptação

mudança de escola

A mudança de escola pode ser difícil para muitas crianças. Independentemente das razões que levam à alteração, a forma como cada miúdo a encara varia. O apoio familiar, o contexto em que ocorre e a personalidade da criança são, talvez, os fatores que têm mais preponderância na sua reação.

Desse modo, a maior ou menor capacidade de adaptação à mudança de escola não é algo que se possa prever. A maioria das pessoas pode pensar que uma criança mais extrovertida terá mais facilidade em adaptar-se, contrariamente a uma introvertida. Mas a questão não é tão linear assim.

As condições em que a mudança de escola ocorre vão influenciar esse facto, que dependerá de uma conjugação de fatores. É sabido que as crianças têm uma grande capacidade de adaptação à mudança, mas há alguns cuidados a ter, principalmente quando estas têm uma forte ligação com o anterior contexto escolar.

 

Razões que levam à mudança de escola

Os motivos que levam à mudança de escola têm uma preponderância significativa neste processo. As motivações para a alteração, sejam forçadas ou programadas, vão afetar a adaptação.

  • Alteração de residência da criança – A mudança de casa é um dos fatores que levam os pais a procurar outra escola para os filhos. Novo emprego, divórcio ou necessidade de apoio familiar, nomeadamente dos avós, são as razões mais comuns;
  • Mudança de ciclo – A alteração de ciclo implica muitas vezes uma mudança de escola. Principalmente após o 1º e o 3º ciclos, a passagem para outra instituição educativa é frequente. Contudo, se não houver alterações maiores, costuma ser simples, pois há colegas que acompanham essa transição;
  • Problemas na escola anterior – Uma das razões que leva os pais a escolherem outra escola para os filhos é terem existido problemas na instituição anterior. Bullying e más relações com colegas e/ou professores são algumas das motivações para a mudança de escola.

 

7 Passos para gerir a mudança de escola

Como viu, os motivos que levam ao ingresso numa nova escola variam. Nesse sentido, o modo como vai gerir a alteração deve ter isso em conta para que a adaptação seja positiva. Se o seu filho está a passar por este processo, atente nos 7 conselhos que lhe damos de seguida.

 

1. Procure estar mais próximo da criança

Ir para um contexto desconhecido, com dinâmicas diferentes, pode fragilizar a criança. Desse modo, procure estar mais próximo do que o habitual para esta não se sentir só, especialmente se a mudança for forçada.

 

2. Tente levar e ir buscar a criança à escola

Nas primeiras semanas, ir levar e buscar o seu filho à nova escola pode facilitar o processo de adaptação. Ver que os pais estão próximos é uma maneira de o mesmo se sentir mais seguro.

 

3. Fale regularmente com os professores

Falar com os professores nas primeiras semanas de aulas é uma boa forma de minimizar as inseguranças motivadas pela mudança de escola. Procure falar com o diretor de turma e saber quais as reações do seu filho relativamente à nova realidade.

 

4. Converse com a criança acerca do processo de adaptação

Conversar com o seu filho sobre a nova escola é muito importante para compreender melhor a sua adaptação. Não desvalorize os sentimentos que ele está a ter relativamente à nova instituição educativa. Procure tranquilizá-lo, caso note que o processo está a ser difícil.

 

5. Estimule o seu filho a fazer novas amizades

Se o seu filho está numa nova escola e não conhece absolutamente ninguém, estimule-o a fazer novas amizades. Conhecer novos colegas e fazer novos amigos facilita a integração. Por exemplo, pode dizer à criança para convidar os colegas a irem a sua casa ou combinarem uma saída, de modo a acelerar o processo de criação de laços.

 

6. Tente manter o contacto com os antigos colegas

Se fazer novos amigos pode demorar algum tempo, tente que o seu filho mantenha o contacto com os anteriores colegas. Certamente tem boas amizades que devem ser mantidas para que o sentimento de separação seja minimizado.

 

7. Passe a ideia de que a mudança não é o fim do mundo

Uma forma de minimizar os sentimentos negativos que o seu filho tem relativamente à mudança de escola é não fazer um drama disso. Se cair no dramatismo, a integração vai ser mais difícil para a criança. Contudo, tal não significa que deve deixar de valorizar os sentimentos que o pequeno está a ter. O objetivo é mostrar que este processo faz parte da vida e que, ao longo do seu crescimento, outras mudanças irão acontecer.

Se o seu filho mudou de escola neste ano letivo, siga estes conselhos e verá que o processo de adaptação tornar-se-á mais simples. Não deixe de contar com o apoio da equipa educativa que o acompanha para facilitar a integração.

Tem mais dúvidas relativamente ao início do novo ano escolar? Subscreva o blog do Externato Champagnat, onde encontrará dicas e conselhos para dar apoio aos seus filhos neste regresso às aulas!

 

Ler mais:

8 Conselhos para um regresso às aulas tranquilo e feliz!
Regresso às aulas: 7 Dicas para preparar o material escolar!

 


 

Deixe uma resposta