fbpx

Conflitos entre irmãos: Saiba porque acontecem e como evitá-los!

conflitos entre irmãos

Se tem mais do que um filho, com certeza já vivenciou conflitos entre irmãos. Mesmo numa relação saudável, é natural acontecerem, por vezes, algumas desavenças. Porém, a situação muda de figura quando, associadas aos conflitos entre irmãos, estão emoções negativas como agressividade, ansiedade ou tristeza.

Para os pais, torna-se complicado gerir estas quezílias. O stress e a frustração vão crescendo perante as rixas entre os filhos no caso de a situação não ser atempadamente resolvida. Assim, equilibrar o ambiente familiar representa uma tarefa difícil.

 

5 Principais causas dos conflitos entre irmãos

As relações familiares são complexas. Uma multiplicidade de variáveis influencia a forma como cada membro interage com os restantes. Nesse sentido, os fatores sociais e psicológicos têm uma influência preponderante.

Fique a conhecer algumas das razões que originam os conflitos entre irmãos.

 

1. Idade e estádio de desenvolvimento

A diferença de idades entre os irmãos tem, muitas vezes, uma influência decisiva na forma como se relacionam. O estádio de desenvolvimento de cada um faz com que interprete o meio envolvente de forma única.

A reação de uma criança pequena ao nascimento de um irmão pode, por exemplo, ser marcada por emoções como ciúme, egoísmo e incompreensão. O filho mais velho nem sempre consegue compreender a atitude protetora dos pais em relação ao bebé.

 

2. Diferentes feitios

Entre os fatores que originam disputas entre miúdos estão também os feitios ou personalidades. Nem todas as pessoas têm temperamentos iguais. As crianças não são exceção e, por isso, podem diferenciar-se neste aspeto, originando conflitos entre irmãos.

 

3. Competição

Muitos dos conflitos entre irmãos derivam da necessidade de atenção dos pais. Esta situação origina competição entre ambos e, por conseguinte, possíveis choques.

Imagine que uma das crianças está doente e necessita de maior atenção por parte do pai e/ou mãe. Muitas vezes, os irmãos não entendem essa necessidade, o que provoca problemas entre ambos.

 

4. Exemplo parental

Sendo os pais os principais modelos para as crianças, é natural que estas assumam parte dos seus comportamentos. Se os progenitores tendem a ter atitudes mais conflituosas e hostis, seja na esfera familiar ou fora, as crianças assimilam-nas. Nesse sentido, reproduzem as reações perante certos problemas, inclusivamente com os irmãos.

 

5. Ausência de privacidade

Esta é uma das razões mais frequentes para os conflitos entre irmãos cujas idades são afastadas. Em certos momentos, a criança ou adolescente pretende o seu espaço e a sua privacidade. Com irmãos em casa, nem sempre isso é possível.

Este fator costuma originar alguma revolta, nomeadamente nos irmãos mais velhos. A invasão do seu espaço pelos mais novos pode originar conflitos entre irmãos.

 

Estratégias para resolver conflitos entre irmãos

Um clima familiar positivo tem claras vantagens no desenvolvimento das crianças. Embora algumas discórdias sejam normais e até inevitáveis, estas não devem ser comuns e prolongadas no tempo. Damos-lhe, por isso, 6 estratégias para resolver os conflitos entre irmãos e promover a harmonia familiar.

 

1. Assuma a função de mediador

Perante um conflito entre os seus filhos, crie condições para serem eles a resolver o problema. Ajude-os a acalmar, junte-os e deixe cada um deles exprimir o seu ponto de vista. Não seja parcial, mesmo achando que algum tem razão. Deixo-os chegar a essa conclusão por si próprios.

 

2. Ensine-os a criar estratégias de resolução de conflitos

O ideal é as crianças conseguirem resolver os seus próprios problemas. Com o tempo, pode ir-lhes ensinando a importância da escuta e da compreensão do outro.

 

3. Trate-os de forma igual

Uma das estratégias para minimizar os conflitos entre irmãos é não os tratar de forma diferenciada. Evite compará-los com o objetivo de chamar a atenção para um comportamento errado de algum deles.

 

4. Garanta que há espaço para a individualidade de cada um

É tão benéfico promover momentos em família como garantir espaços para a individualidade de cada um. O importante é encontrar o meio-termo.

 

5. Defina regras no seio familiar

As regras são uma forma de evitar rivalidades entre irmãos. Desse modo, estabelecer limites no seio familiar é importante para cada um perceber até onde pode ir. Por exemplo, definir os tempos de brincadeira ou de utilização de determinado brinquedo pode prevenir certos atritos.

 

6. Procure a ajuda de um profissional

Se os conflitos entre irmãos forem frequentes e não conseguir contornar este problema, pode procurar ajuda junto de um profissional da área da Psicologia.

 

Garanta um clima positivo no seio familiar e promova o crescimento saudável e feliz das suas crianças. Subscreva o nosso blog para obter mais dicas sobre desenvolvimento infantil e juvenil!

 


 

Deixe uma resposta