Jardim-de-infância: 5 Aspetos a considerar na hora da escolha!

jardim de infância

O jardim-de-infância marca um ponto de viragem na vida dos pais. Terão de deixar o filho pequeno com educadores (ainda desconhecidos) que cuidarão dele durante grande parte do dia. Por isso, a decisão não deve ser tomada de ânimo leve.

Escolher o melhor jardim-de-infância para os filhos não é fácil! Por essa razão, aconselhamos os pais a fazer uma checklist que inclua os fatores mais importantes a considerar. A partir desta lista, os pais podem então escolher o jardim-de-infância que cumpra os requisitos por si definidos.

Ainda que só o dia-a-dia da criança no infantário permita fazer uma análise 100% fundamentada, é indispensável que tome uma decisão consciente e segura.

 

5 Aspetos a ter em conta na hora de escolher o melhor jardim-de-infância para o seu filho

 

1. Referências, projeto educativo e certificações.

Pedir referências sobre os jardins-de-infância da sua área de residência ou cidade deverá ser o primeiro passo. Peça opinião a outros pais e mães em quem confia, a amigos e familiares e até à cabeleireira ou comerciante da zona, que conhecerá certamente muitos encarregados de educação.

Falar com os vizinhos é uma excelente opção para criar uma lista de jardins-de-infância a visitar. Boas recomendações podem também ser encontradas na internet, em blogs referenciados ou ranking de escolas.

Outro aspeto a considerar é se o estabelecimento de ensino pré-escolar apresenta, no site oficial, um projeto educativo e de desenvolvimento pessoal e coletivo, que possibilite um crescimento cognitivo, físico, emocional e social da criança e que tenha em consideração as orientações governamentais.

Averigue, ainda, se o jardim-de-infância está legalizado e que tipo de certificações possui, bem como se há lista de espera ou um número limite de vagas.

 

2. Localização.

A localização é o segundo ponto da checklist. Um jardim-de-infância próximo da residência familiar ou do trabalho dos pais facilita as rotinas quotidianas. Torna mais simples tarefas como levar e ir buscar o filho à escola e permite chegar rapidamente ao infantário caso haja alguma emergência com a criança.

É igualmente importante considerar as questões de acessibilidade e facilidade de estacionamento nas proximidades do estabelecimento de ensino.

 

3. Preço.

Deixar uma criança num jardim-de-infância implica um custo mensal fixo que terá de ser adequado ao orçamento familiar. É importante perceber se os pais têm condições para inscrever os filhos numa escola privada ou se devem optar por uma pública.

Além disso, devem ser tidos em conta serviços que implicam pagamentos adicionais, referentes a visitas de estudo, atividades extracurriculares ou horários de funcionamento alargado.

 

4. Infraestruturas.

Na visita ao jardim-de-infância, retire primeiras impressões e perceba se aquele é o local onde o seu filho se sentirá confortável. No que toca às infraestruturas, tenha em consideração os seguintes aspetos:

  • A escola é moderna, cuidada, limpa e confortável?
  • As salas são espaçosas e convidativas, com uma decoração adequada à idade das crianças? Os brinquedos e o mobiliário encontram-se bem conservados?
  • O estabelecimento tem boa iluminação natural e é arejado, apresentando uma temperatura ambiente agradável, baixo ruído e chão não escorregadio?
  • As áreas de brincar (de cores mais garridas e convidando à atividade) são distintas das de descanso (com cores mais suaves, apelando a uma contenção da atividade física)?
  • A receção é segura e está permanentemente vigiada?
  • Existem espaços exteriores (de recreio) cuidados, seguros e adequados às brincadeiras das crianças?
  • As casas de banho, o bufete e a cantina estão limpos e cuidados e não apresentam odores desagradáveis?
  • A alimentação é saudável e de qualidade, ou seja, variada, equilibrada e nutricionalmente adequada ao desenvolvimento psicomotor das crianças?

 

5. Equipa técnico-profissional.

Um outro fator a ter em conta é a equipa de profissionais que cuidará do seu filho durante o período em que estiver ausente. Certifique-se de que há educadores e auxiliares qualificados e em número suficiente para prestar uma boa supervisão, acompanhamento e dedicação constantes aos alunos.

Na visita ao jardim-de-infância, os pais deverão observar a forma como o pessoal técnico-profissional interage com os bebés e as crianças, se há uma afetividade espontânea e natural, se estão fardados e devidamente identificados e se o modo como trabalham propicia um ambiente educativo calmo e tranquilo.

 

A visita ao jardim-de-infância marca o momento final da escolha dos pais. Se sentirem que o seu filho será feliz nesse estabelecimento, a seleção está feita. Se não estão confiantes, deverão continuar a procurar tendo em consideração a checklist. Porque os filhos merecem sempre o melhor!

 



Deixe uma resposta