Desenvolvimento infantil dos 3 aos 5 anos: evolução e mudança!

desenvolvimento infantil

O desenvolvimento infantil na idade pré-escolar deve ser encarado pelos pais como uma etapa do crescimento das crianças, de particular importância. Dos 3 aos 5 anos as crianças desenvolvem as suas capacidades motoras, cognitivas e afetivas, processo que deve ser devidamente acompanhado e estimulado pelos pais.

Tal processo de crescimento implica mudanças físicas e intelectuais graduais nas crianças que irão afetar o funcionamento familiar. É a etapa da descoberta, da vontade de fazer tudo sozinhas ou do nada querer fazer, do medo do desconhecido ou, pelo contrário, do aventureirismo inconsequente, da procura de novas experiências, de travar amizades e da ânsia de aprender. Neste turbilhão de aprendizagens, é importante que os pais compreendam quais são as principais alterações psico-motoras pelas quais os seus filhos irão passar antes de atingirem a idade escolar e como poderão contribuir de forma positiva para as mesmas.

 

O aprimorar das capacidades motoras.

Dos 3 aos 5 anos as crianças aperfeiçoam a sua coordenação motora, adquirindo maior noção dos tamanhos e das formas. Isto ocorre porque há um intenso desenvolvimento muscular associado a um aumento da atividade motora, pelo facto das crianças quererem realizar de forma independente atividades quotidianas que carecem de movimentos mais complexos e precisos, como:

  • Vestir-se sozinha,
  • Atar os cordões dos sapatos,
  • Lavar os dentes,
  • Pentear-se sem ajuda,
  • Saltar e correr,
  • Subir e trepar,
  • Jogar à bola,
  • Controlar os esfíncteres, especialmente durante o dia.

Nesta etapa do desenvolvimento infantil será conveniente que os pais estejam particularmente atentos à motricidade fina dos seus filhos. Estes devem investir em atividades que permitam às crianças desenvolver a firmeza nas mãos, como:

  • Pinturas e desenhos,
  • Copiar figuras geométricas simples,
  • Construir puzzles,
  • Começar a usar sozinha os talheres.

 

O fortalecimento das capacidades sociais.

No desenvolvimento infantil na idade pré-escolar, as crianças aprimoram a sua linguagem oral, que se torna mais organizada e produtiva. A comunicação fica assim mais complexa e percetível. Desta forma, as crianças passam a interagir com o mundo que as rodeia de maneira mais direta e compreensível.

Nesta etapa da fala linguística os pais serão confrontados com demonstrações orais de agrado e desagrado, por parte dos filhos, perante inúmeras situações. Neste sentido, os pais deverão entender que as crianças:

  • Começam a ter um discurso mais fluído e complexo, o qual deve ser devidamente explorado e corretamente estimulado pelos pais, promovendo o aumento do vocabulário dos seus filhos antes da idade escolar.
  • Podem socorrer-se de expressões verbais extremas ou maliciosas sem que tenham plena consciência das suas implicações. Geralmente, imitam aquilo que ouvem os adultos falar. Deve, por isso, existir cuidados redobrados na linguagem usada na presença das crianças.
  • São capazes de pedir ajuda, por conseguirem reconhecer as suas próprias limitações. Devem ser devidamente auxiliadas nas tarefas ou atividades nas quais sentem dificuldade.
  • Conseguem distinguir comportamentos corretos de errados, sendo, por isso, importante que aprendam e sejam motivadas a agradecer, a pedir por favor ou a dizer desculpa, assim como a assumir a culpa pelos seus comportamentos, em vez de culpabilizar terceiros quando não fazem as coisas certas.
  • Começam a ser seletivas na escolha dos seus companheiros de brincadeiras, expressando abertamente as suas opiniões sobre com quem querem partilhar os seus brinquedos, sendo, por isso, relevante que os pais chamem a atenção aos filhos quando estes não forem respeitadores das diferenças e das regras.

 

O desenvolvimento das capacidades cognitivas.

É no desenvolvimento infantil dos 3 aos 5 anos, que as crianças entram na famosa fase do “porquê?”. É normal que os filhos se tornem mais curiosos e inquisidores, pois o seu vocabulário aumenta rapidamente com a ampliação do seu círculo social e da sua compreensão e apreensão da linguagem. De facto, no desenvolvimento infantil na idade do pré-escolar as crianças podem vir a adquirir um vocabulário bastante alargado, constituído por 1500 a 2000 palavras. Além disso, as crianças já são capazes de coordenar frases e ordenar acontecimentos no tempo.

No decurso desta etapa do desenvolvimento infantil é essencial para o enriquecimento intelectual das crianças que os pais proporcionem atividades que:

  • Permitam conhecer, de forma divertida, descontraída e dinâmica, números, formas geométricas e letras, para que as mesmas comecem a acostumar-se àqueles símbolos numéricos e gráficos.
  • Exercitem o pensamento lógico e o raciocínio, através de jogos de sequências de 3 algarismos e jogos de causa-efeito.
  • Estimulem a exploração da criatividade e imaginação, através de jogos de faz-de-conta e jogos de papéis.
  • Auxiliem na distinção de padrões e texturas, através de contactos com objetos distintos e animais.

 

O aumento da autonomia também é da responsabilidade dos pais.

Entre os 3 e os 5 anos de idade, o desenvolvimento infantil é, sem dúvida notório. É surpreendente o nível de autonomia motora e cognitiva que a criança alcança, em tão curto espaço de tempo!

Nesta etapa os pais têm um papel determinante na evolução da personalidade e das capacidades psico-motoras dos seus filhos.

Por conseguinte, a educação levada a cabo pelos pais em casa, uma vez que é no seio familiar que as crianças desenvolvem os seus valores, hábitos culturais e modelos atitudinais, e as opções escolares que decidirem tomar para os seus filhos, influenciará o modo como as crianças se integrarão na sociedade e fortalecerão as suas aptidões.

 

Portanto, é necessário que os pais compreendam que as crianças desenvolvem as suas capacidades de forma progressiva e com base no ambiente na qual se encontram inseridas, pelo que se torna primordial um reforço positivo e um alargamento das oportunidades de aprendizagem numa etapa em que os avanços mais significativos dos seus filhos ocorrem ao nível do desenvolvimento cognitivo e da capacidade motora fina.

 



Deixe uma resposta