fbpx

Viajar com Crianças: 3 dicas para umas férias divertidas!

Viajar com crianças

Viajar com crianças, em família, pode ser verdadeiramente enriquecedor, quer para os pais quer para os filhos. Viajar com os filhos possibilita a criação de laços emocionais e boas recordações em família, ajudando a quebrar rotinas quotidianas. Além disso, os mais novos têm a possibilidade de experimentar situações novas, conhecer novos lugares e culturas e até estabelecer novas amizades.

Contudo, viajar com crianças pode ser uma experiência um pouco stressante, especialmente se a viagem não for bem planeada e se os pais não tiverem em conta algumas dicas valiosas para umas férias mais tranquilas e agradáveis em família! Deixamos aqui 3 que consideramos essenciais para que tudo corra bem 🙂

 

1º Decidir o destino

Esta é uma decisão crucial, e, por isso, uma grande dor de cabeça para os pais! Primeiro há que estabelecer um orçamento para a viagem em família! Depois, vem a escolha do local!

Normalmente, aquilo que os pais têm em mente não é a viagem que os filhos queriam ter. Se para os pais uma escapadinha a uma cidade histórica pode ser divertida, para as crianças a possibilidade de ir para a praia pode avistar-se como mais desejável.

Assim, será recomendável que os pais incluam algumas das expectativas de férias dos filhos na viagem que organizam. Conversem com eles acerca do destino de férias e de todas as possibilidades que lhes oferece.

 

4 Exemplos de destinos e suas vantagens

  1. Se a preferência da sua família recai sobre um destino balnear, então a escolha óbvia são as costas mediterrânicas e atlânticas. Desde o norte do país, passando pela costa algarvia até à espanhola, não faltam opções de escolha! Há uma vasta gama de hotéis de praia de ótima qualidade\preço, que oferecem atividades complementares para famílias. As praias são seguras e de baixo declive, sem correntes e com bandeira azul e têm na proximidade vilas piscatórias típicas para visitar.
  2. Se desejar umas férias em família mais culturais, então poderá optar por viajar com crianças até uma cidade europeia ou mesmo por uma deslocação a uma cidade nacional historicamente famosa. É importante que os pais pensem antecipadamente em contratar um guia local de forma a evitar ansiedades com as visitas aos monumentos e museus. Assim, todos relaxam em família e aproveitam a viagem ao máximo.
  3. Se procura diversão e aventura, os parques temáticos serão a sua melhor opção.
  4. Se deseja uma escapadinha mais relaxada e campestre, opte por uma casa de campo numa das aldeias típicas de Portugal. Pode experimentar atividades guiadas ao ar livre que possibilitam a exploração do ambiente local e o contacto com as suas gentes, como por exemplo, a realização de trilhos. Pode contactar com a natureza, desfrutar da paisagem – porque não através de uma atividade de canoagem? – ou conviver com animais. As possibilidades são imensas no campo. Paz, silêncio, calma e natureza são o ex-libris deste tipo de viagens.

 

2º Atitude positiva face aos imprevistos

Uma vez definido o destino da viagem e para que toda a família desfrute de uma viagem inesquecível, os pais poderão antecipar e prevenir possíveis situações menos agradáveis. Contudo, existem os imponderáveis, aquilo que era absolutamente imprevisível.

O trajeto da viagem. Se este for longo, será essencial que os pais pensem em formas de entretenimento para as crianças.

O meio de transporte usado para efetuar o percurso da viagem. Será feito de carro, camioneta, comboio, barco e\ou avião?! Em qualquer dos casos há que pensar em possíveis desconfortos para as crianças e ter uma atitude o mais preventiva possível. Por exemplo, o elevado número de horas sentadas ou sem comer pode torná-las irritadiças, problemas com enjoos também são comuns.

Possíveis atrasos ou percalços no trajeto. Se isso acontecer, os pais devem evitar demonstrar pânico, tensão ou tristeza. Em alternativa poderão criar brincadeiras de caça ao tesouro ou de adivinhação que mantenham as crianças entretidas e descontraídas.

Mudanças ambientais, climáticas ou de hábitos alimentares. Qualquer uma destas mudanças pode gerar alterações de humor das crianças, feridas ligeiras, reações alérgicas ou aparecimento de estados febris, dores de cabeça ou outras indisposições físicas ligeiras.

 

3º Pragmatismo na organização de malas de viagem

Atualmente existem poucas coisas que sejam realmente insubstituíveis e indispensáveis ao viajar com crianças. O essencial reside em:

Roupas e calçado descontraído e prático;

– Alguns brinquedos favoritos dos seus filhos, de preferência, aqueles com que ele se entretenha mais rapidamente.

– Um kit de primeiros socorros, pois é bom que os pais estejam preparados para todas as eventualidades.

 

De facto, há todo um conjunto de desafios que uma viagem com as crianças acarreta e que, por vezes, levam os pais a hesitarem viajar em família! Porém, é conveniente relembrar que a mudança de ares é vantajosa no desenvolvimento pessoal e cultural da criança e que os imprevistos acontecem.

Os pais só têm de perceber que são as vivências em família fora da zona de conforto quotidiana que permitem o contacto com novas realidades e culturas. Tais experiências em família são momentos especiais. Estes contribuem para novas aprendizagens, tornam as crianças mais tolerantes e responsáveis, mais abertas à diferença, mais curiosas e com gosto por conhecer e saber mais.

No final, o mais importante é que as crianças tenham adorado a viagem e, acima de tudo, passado tempo de qualidade com os seus pais!

 


 

Deixe uma resposta