fbpx

Educação pré-escolar e a sua importância no desenvolvimento!

Educação pré-escolar

Educação pré-escolar é um tema que suscita muitas dúvidas. Já aqui abordamos esta temática na perspetiva do que privilegiar nesta fase. Hoje pretendemos refletir sobre a sua importância e vantagens.

O seu filho está prestes a fazer três anos? Então, chegou o momento de ponderar sobre educação pré-escolar! Até aqui os avós foram muito prestáveis, só que começa a ser complicado lidar com a agitação do pequeno e a sua curiosidade natural. Que opções existem? Contratar uma ama ou colocar a criança no jardim-de-infância?

Antes de tomar qualquer decisão, é necessário que compreenda que o cérebro de uma criança, nos primeiros anos de vida, evolui a uma velocidade incrível. Porém, convém relembrar que, cada criança tem um ritmo de aprendizagem diferente, de acordo com as suas capacidades! Uma educação pré-escolar de qualidade tem estes aspetos em consideração. Só assim, contribui para o bom desenvolvimento pessoal e social das crianças entre os 3 e os 5 anos.

Posto isto, torna-se fundamental averiguar quais as vantagens da educação pré-escolar num ambiente educativo fora do contexto familiar.

 

O que nos diz a legislação portuguesa sobre a importância da educação pré-escolar?

De acordo com a Lei Quadro da Educação Pré-Escolar, a educação pré-escolar deve ser considerada como a primeira etapa do processo educativo das crianças, complementar ao familiar, favorecendo um desenvolvimento pessoal equilibrado e uma inserção salutar na sociedade.

Além disso, a mesma Lei também aponta para os benefícios na frequência de uma educação pré-escolar num estabelecimento apropriado para o efeito:

  • Promove o desenvolvimento social da criança, ao fomentar a sua inserção em grupos de crianças social e culturalmente heterogéneos;
  • Promove o respeito pelas características individuais;
  • Promove o desenvolvimento das relações interpessoais com outras crianças e adultos;
  • Possibilita o despiste de inadaptações, deficiências e precocidades;
  • Possibilita o desenvolvimento de competências comunicativas;

 

As características próprias da educação pré-escolar

A educação pré-escolar funciona como um contexto educativo facilitador do desenvolvimento de competências fundamentais para uma integração plena e de sucesso das crianças no 1º ciclo. É ainda um espaço único de novas vivências e diferentes experiências! No jardim-de-infância a criança cresce e aprende sem pressões curriculares!

É por isso que a educação pré-escolar tem uma terminologia muito própria:

  • Em vez de ensino usa-se a palavra educação!
  • Não há professores, mas sim educadores!
  • Os facilitadores das aprendizagens não dão aulas, antes organizam atividades!

Assim, o ambiente educativo é verdadeiramente motivador e facilitador de experiências que permitem aprendizagens diversificadas de comunicação, de criatividade, de interação, de resolução de problemas, de questionamento, entre outras.

A verdade é que todas as experiências educativas promovidas por uma excelente educação pré-escolar contribuem para o desenvolvimento pleno da criança, tendo efeitos positivos na prevenção do abandono escolar e da exclusão social.

 

Vantagens das experiências educativas no pré-escolar

Até finais dos anos 80, os estudos académicos confirmavam que a frequência na educação pré-escolar promovia uma inserção positiva no 1º ciclo do ensino básico, ao contribuírem para oportunidades de sucesso escolar, especialmente, nas aprendizagens de leitura, escrita e contagem. Isto decorria do facto de, na educação pré-escolar serem fomentadas atividades como contar histórias, folhear livros, revistas ou jornais, realizar jogos de letras e palavras, jogos com figuras geométricas e números, entre outros de estímulo cognitivo, fundamentais para incutir futuros hábitos de leitura e de cálculo mental.

Atualmente, estudos recentes apontam esses e outros benefícios, considerados primordiais na socialização dos jovens e no desenvolvimento das suas habilidades e competências, como:

  • A capacidade de aprender a aprender.
  • As competências sociais de cooperação, através da realização de atividades de grupo ou em pares. Permitem uma verdadeira partilha de ideias e o desenvolvimento de tarefas comuns, colaborando entre si para o mesmo fim.
  • A auto-estima, através da criação de situações que possibilitem o reforço da concentração numa tarefa e o contacto e a exploração sensorial, nas quais as crianças possam pesquisar o que as rodeia e descobrir por si próprias materiais e objetos, desenvolvendo o autocontrolo e a autoconfiança.
  • A capacidade de resiliência, através da realização de atividades que permitam dinâmicas criativas face às contrariedades. Assim é possível promover a imaginação e o sentido crítico da criança, reforçando o otimismo face às adversidades e aceitação positiva de novos desafios.

 

Portanto, torna-se vital que os pais, aquando a idade pré-escolar do seu filho, sejam capazes de fazer uma escolha educacional fundamentada. É importante que a criança usufrua de atividades educativas essenciais ao seu bom desenvolvimento cognitivo e comportamental.

 


 

Deixe uma resposta