fbpx

Alimentação Saudável na Escola!

Alimentação Saudável

Alimentação saudável na Escola é uma das principais preocupações dos pais. Saber que os seus filhos vão ter uma alimentação cuidada, equilibrada e benéfica para a saúde, é essencial para eles.

 

O amor por um filho adquire diversas formas. Uma delas é a alimentação que lhe proporcionamos.” *1

 

Se a forma como alimentamos os nossos filhos é uma das formas como manifestamos o nosso amor por eles, o que devemos esperar da Escola, quando é esta que “os alimenta”? É do senso comum que a saúde é o bem mais precioso que temos. Já dizia Hipócrates, “Nós somos aquilo que comemos”.

Sem dúvida que desejamos o melhor para os nossos filhos, não havendo nada mais importante do que a sua saúde. Uma alimentação saudável é, com efeito, mais simples do que se imagina. Passa essencialmente por saber escolher os alimentos das melhores fontes, ingerindo uma diversidade de nutrientes saudáveis.

Privilegiar uma alimentação saudável em contexto escolar tem que passar necessariamente pela confeção em cozinha própria, pela elaboração de ementas por nutricionistas, pela adaptação a diferentes culturas e tradições gastronómicas, pela oferta de qualidade, pela oferta variada.

 

Mais do que alimentar, há que ensinar a comer.

Sabemos que ter uma alimentação saudável e equilibrada é um fator decisivo para obtermos ganhos em termos de saúde. Sendo a Escola um local privilegiado para a promoção de boas práticas alimentares, cabe-nos a nós, Escola, capacitar os nossos alunos para que façam escolhas saudáveis.

Enquanto Pais, é isso que esperamos da Escola. Mesmo que tenhamos a possibilidade de enviar alimentos confecionados de casa, não nos podemos esquecer que, se é na Escola que as crianças passam a maior parte do seu tempo, é na Escola que consomem a maior parte dos alimentos diários. Desta forma, a alimentação das nossas crianças é sempre um fator a ter em conta no dia-a-dia das nossas crianças.

 

A Planificação

Uma correta planificação deve ter em conta alguns critérios. Comer é fácil mas comer bem, de forma equilibrada, pode parecer um pouco mais complexo. Adquirir o hábito de comer de forma saudável não se improvisa. Pelo contrário, faz com que tenhamos a consciência da importância da alimentação para o futuro das nossas crianças. Uma correta planificação vai trazer benefícios para os pais. Estes, poderão poupar muito tempo, dinheiro, e investir na saúde através de uma seleção adequada de alimentos.

Na Escola temos o cuidado de planear cada semana. Assim conciliamos, cada proteína, cada hidrato de carbono, cada gordura, de forma moderada e distribuída calculadamente. Deste modo, as crianças vão ingerir as quantidades necessárias preservando sempre o modo mais saudável de ingerir esses mesmos alimentos.

Quer pensemos num regime alimentar que tenha por base a carne e o peixe ou num regime alimentar ovolactovegetariano, ao planificarmos devemos ter por base a produção local, recolhida na época própria, cozinhando de forma tradicional. É sempre possível planificar as ementas escolares proporcionando aos nossos alunos uma alimentação saudável e variada respeitando os seus regimes alimentares.

 

A Compra

Depois da planificação segue-se a compra. Nesta fase, somos defensores da participação da criança na compra. Sabemos que, por vezes é difícil, no final de um dia de trabalho, num final se semana cansativo. Contudo, é importante a criança ter contacto com os legumes, com a fruta, saber de onde vêm, onde são produzidos, qual o seu aspeto antes de serem cozinhados. Pode ser que, a partir daqui, se crie uma forma divertida de a criança os consumir. Até mesmo aquelas “bolinhas verdes” que, por vezes, servem de brincadeira para os mais novos passam a ter outro encanto.

Porque não ir ao mercado comprar umas vagens e abri-las em conjunto? Por piores que possam ser, vão ser as ervilhas mais divertidas e saborosas que eles comerão. Antes desta saída, em família, fazer uma lista de compras, com os produtos importantes para uma alimentação saudável, é a chave para uma compra com critério e que evita improvisações e gastos extra.

Em contexto escolar, por razões óbvias, o processo de compra obedece a critérios específicos. Contudo, nunca esquecemos que os destinatários são as nossas crianças.

 

A Confeção

Adotar uma alimentação saudável nas Escolas não é sinónimo de pratos sem sabor ou de refeições menos conseguidas. É sim, o desafio de realçar o melhor sabor que os produtos nos oferecem, com a menor manipulação possível.

Menos é mais” e é aqui que está a parte mais interessante de todo o trajeto, poder criar e improvisar, de forma saudável, brincando com os sabores e dando a conhecer aos nossos alunos as diferentes texturas. Substituir a maionese, um produto que as crianças hoje em dia facilmente têm acesso, por um iogurte natural, utilizar ervas aromáticas em substituição do sal, temperar uma salada com um simples sumo de limão em vez de utilizar um produto manipulado, muitas são as ideias. Basta colocar a criatividade a funcionar!

 

A Refeição

Esta é uma das fases mais importantes para se conseguir ter uma alimentação saudável. Existe a preocupação com o produto mas, muitas vezes, não existe a preocupação com o ambiente onde essa refeição ocorre. É importante esta acontecer num ambiente adequado, tranquilo, disfrutando do sabor dos ingredientes, já que a mastigação é uma das principais fases do processo digestivo.

Acontece, algumas vezes, os tabuleiros chegarem à cozinha vindos do refeitório, “carregados” de sopa ou com os legumes “de lado”. Da criança mais pequena ao adolescente mais crescido, a pressa de ir brincar, de aproveitar o intervalo do almoço ou simplesmente o facto de não gostar de determinado alimento (mesmo sem nunca o ter provado), tudo serve de desculpa para deixar a comida no prato. É aí que está uma parte importante do nosso trabalho.

Independentemente do tipo de alimentação, quer seja natural, vegetariana ou macrobiótica necessitamos dos nutrientes que os alimentos nos oferecem para podermos viver. A comida está ligada a rituais, à família, à sociedade. É fundamental a Escola mostrar o significado do “sentar à mesa”, que é muito mais do que colocar a comida no prato, comer e ir brincar.

Isso acontece connosco, na nossa Escola, e saber se o aluno comeu é importante, mas saber o que comeu e que esteve bem enquanto usufruiu do nosso refeitório, é ainda mais importante. Isso nota-se no relacionamento que há com a equipa da cozinha, existindo da sua parte a preocupação com a alimentação e o bem-estar dos nossos alunos, com as suas necessidades, partilhando vivências, construindo um pilar importante do que é a refeição.

Durante todo este processo, de planificação, de compra, de confeção e refeição, há que manter a máxima de estarmos, verdadeiramente, a contribuir para a Alimentação Saudável dos nossos alunos, em toda a sua valência.

 

Alimentação Saudável

 

Segundo a Direção Geral de Saúde, as dietas vegetarianas são benéficas, já que reduzem a prevalência de doença cardiovascular, cancro, obesidade, hiperlipidemias, hipertensão e diabetes. Sendo que vários estudos demonstram um aumento do número de vegetarianos, esta é uma tendência que deve ser acompanhada pelas escolas.

É com base nestas diretrizes que, a partir do próximo ano letivo, a nossa Escola criará também uma ementa vegetariana, elaborada de forma rigorosa e confecionada com o mesmo empenho e dedicação que temos feito até então.

Uma criança bem alimentada é, sem dúvida, uma criança feliz. E uma criança feliz é, sem dúvida, uma criança com sucesso.

 

Bruno Páscoa
Chef de Cozinha do Externato Champagnat

Patrícia Junqueira
Professora do 1.º Ciclo

 

*1 Emerson Silva, 2012

 

*2 Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável Alimentação Vegetariana em Idade Escolar, 2016.

Disponível em: https://www.alimentacaosaudavel.dgs.pt/activeapp/wp-content/files_mf/1460120952Alimentac%CC%A7a%CC%83oVegetarianaemIdadeEscolar.pdf

 


 

Deixe uma resposta